Não existe evolução sem mudança

mudança é evolução

O mundo mudou de um dia para o outro e com ele mudaram os nossos hábitos, a nossa forma de viver, de comunicar, de trabalhar e conviver.
As marcas não são exceção: também precisam estar atentas à mudança para que possam evoluir.

Numa situação de alterações constantes e com as consequências dos efeitos da pandemia de Covid-19, é necessário ter uma enorme capacidade de transformação e adaptação. Isso requer uma revisão das estratégias de curto prazo e, em alguns casos, também do próprio modelo de negócio.

A crise está a tornar ainda mais relevante a necessidade da comunicação das marcas para que elas consigam respirar autenticidade e transparência. Esta autenticidade pressupõe um tom próximo, empático, e pressupõe que a marca carregue em si uma transparência que é complexa mas essencial nos dias que correm.

Esta nova crise irá certamente levar a uma mudança no comportamento do consumidor e em uma aceleração do consumo consciente. Por exemplo, através do apelo à compra on-line em negócios locais, pequenos e de proximidade; ou apoiando marcas mais afetadas para que continuem a fazer entregas durante este período.

Os consumidores estão a aprender mais depressa, todos os dias, e estão a tornarem-se mais exigentes. Eles procuram marcas significativas que sejam úteis, relevantes e que criem valor. Que se transcendam nos aspetos menos superficiais, para ativarem um verdadeiro propósito que não seja apenas o consumo em si.

É tempo das marcas evoluírem e criarem experiências únicas e com valor acrescentado para o consumidor. As que não o fizerem continuarão em crise d.c. – Depois do Covid.

Texto adaptado pela Digital Rocket. Original em https://www.jornaldenegocios.pt.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *